Violência contra a mulher: como você reage?

Como reagimos diante de um caso de violência contra a mulher? Ora, um relato ou depoimento de uma dessas vítimas nos dá a dimensão do problema? Enfim, como você se sente ao ouvir uma história dessas?

Alguns dizem: — Esses relatos são muito próximos a mim. Realmente, vivi isso a minha infância toda.

Certamente os detalhes nos preenchem de tristeza, angustia e sofrimento. Eu ficaria emocionado e assustado demais. Provavelmente, é impossível acreditar que os homens possam fazer isso com as mulheres. Isso seria resultado de um trauma de infância… Fúria, ódio ou simplesmente loucura?

Tudo isso representa um Thriller, algo que parece não ser real. De repente, aquela pessoa que era para ser companheira, o amor da sua vida… Espanca. Logo, bate o medo pela vida e pelo futuro dos próprios filhos. 

De certa forma, enquanto estamos aqui, uma mulher pode estar morrendo. Inegavelmente, ficam marcas que ela pode superar, mas não apagar. E como fica aquela criança que ligou pra polícia pra dizer que o pai estava batendo na mãe?

Da mesma maneira vemos aquela mulher que por situação financeira ou falta de oportunidade não pode abandonar a casa. Tem ainda o problema do machismo, a sensação de ameaça… Ou seja, não se pode confiar na polícia, na justiça…

Como superar a violência contra a mulher?

Sobretudo falta educação, consciência e certamente uma boa criação por parte do lado masculino. Eventualmente, crianças criadas em ambientes obscuros podem se tornar adultos deformados.  

A omissão ou hesitação pode ser assim descrita: “Já quis ligar pra polícia e fui pausada. Já tive um apelo da minha mãe pra não ligar. Por favor, não liga, pelo amor de Deus, ela me pediu”.

Por outro lado hoje devemos ensinar as coisas de uma maneira diferente para nossos filhos. Assim eles não poderão replicar o mal que presenciam.

Por tanto, não adianta empoderar uma mulher, falar pra ela que ela pode sair de casa, enfrentar ou denunciar… Sendo que se ela ao fizer isso, ela vai voltar, vai ser espancada ou morta. Trabalhos de prevenção e orientação devem ser feitos para que tudo isso não aconteça.

Agora… O que leva um homem a agredir uma mulher a ponto de espancar ou matar… Não dá pra entender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *