Tardígrados: os sobreviventes do apocalipse

Conheça os ursos d’água, também conhecidos pelo nome de Tardígrados. Os seus corpos variam de 0,05 milímetros a 1,25 milímetros e vivem entre os musgos e líquens. Dessa forma, não existe sistema circulatório e nem aparelho respiratório. Logo, as trocas gasosas são realizadas de forma aleatória em qualquer parte do corpo.

Certamente, a grande maioria se alimenta sugando conteúdo celular de bactérias ou de algas. Portanto, são encontrados em todo o planeta desde o fundo oceânico ao alto do Himalaia. Consequentemente, suportam temperaturas próximas a zero absoluto e também temperaturas altíssimas de quase 200 graus Celsius.

Inclusive, são longevos, podem viver até os 120 anos de idade o que é um recorde para um animal tão pequeno. Como se não bastasse possuírem fantástico poder reparador. Assim sendo, os Tardígrados simplesmente desligam o seu metabolismo quando existem condições adversas, como extrema seca, por exemplo.

De fato, possuem também a inacreditável capacidade de reparar o seu DNA de danos causados por radiação. Seguidamente, aguentam a pressão de 75 mil atmosferas, o que equivale a dezenas de vezes a pressão enfrentada pelos animais dos locais mais profundos do oceano. 

Tardígrados: os sobreviventes do apocalipse

Teoricamente, a única coisa capaz de eliminar esses minúsculos animais seria um cataclismo global. Por isso, a situação mais extrema requer a total evaporação da água dos oceanos. Enfim, seria preciso uma energia da ordem de 5,6 x 1026 joules. Em suma, algo assim, só poderia ser conseguido com o choque de um gigantesco asteroide, uma chuva de raios gama ou a explosão de uma supernova.

Também em setembro de 2007, a agência espacial europeia enviou Tardígrados ao espaço. Sem dúvida, os bichinhos não só sobreviveram aos raios cósmicos, radiação ultravioleta e falta de oxigênio, mas ainda foram capazes de se reproduzir em um ambiente tão inóspito.

Contudo, essa resistência em um ambiente tão extremo, como vácuo do espaço, sem oxigênio e sendo bombardeado com altas doses de radiação cósmica, é um mistério ainda sem explicação. Os Tardígrados são completamente diferentes de qualquer outro organismo vivo do nosso planeta. Provavelmente, se houver um evento de extinção em massa na terra, estes serão um dos poucos sobreviventes do apocalipse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *