Coração partido: uma síndrome real

Apesar de parecer uma coisa simples, um coração partido pode ser mais perigoso do que se imagina. Descoberta nos anos 90, no japão, a síndrome do coração partido ou miocardiopatia Takotsubo, é uma anomalia temporária parecida com um infarto. Ela é comumente desencadeada por situações que elevam o estresse emocional, como mortes de pessoas queridas ou o fim de um relacionamento. Há risco de morte para quem está sendo afligido pela síndrome? O que se pode fazer para combater essa condição cardíaca temporária? É o que vamos descobrir.

Um coração partido pode te matar

De fato nosso corpo sente física e mentalmente as mazelas da síndrome do coração partido. A situação não é tão simples como parece. Ao que tudo indica, uma pessoa pode morrer de mágoa. A Dra. Suzanne Steinbaum, cardiologista da universidade New York University Langone Medical Center, explicou como a síndrome do coração partido, funciona. Veja:

“Há uma doença chamada de miocardiopatia Takotsubo … Isso é realmente quando alguém tem muito estresse emocional. Muitos hormônios do estresse são liberados dentro do corpo e o que isso faz é que ele realmente pode levar a uma doença que pode atordoar o coração “, Explicou o Dr. Steinbaum. “Parece um ataque cardíaco, mas na verdade o coração deixa de funcionar”.

coração partido

O que você sente quando está com o coração partido?

Cansaço, enjoo, insônia, melancolia, choro, ansiedade e palpitações são sintomas que você provavelmente irá sentir quando estiver passando por problemas afetivos. E em algum momento, se ele for bastante caótico, você pode perder o controle sobre seus pensamentos. Tudo isso parece levar as pessoas ao conhecido e perigoso infarto.

Coração partido

Já a pesquisa da Dra. Harmony Reynolds que também é cardiologista da universidade New York University Langone Medical Center, indica que pode haver diferenças entre doenças que causam infarto do miocárdio. O estudo mostra que existem casos de pacientes que podem ter um infarto, sem necessariamente ter as artérias obstruídas. Esse é o caso da síndrome do coração partido.

Um outro fator é que este tipo de doença afeta mais as mulheres que se encontram no período chamado de pós-menopausa.

O que fazer para superar a agonia de um coração partido?

Segundo as cientistas que realizam a pesquisa, o tratamento é parecido com o da insuficiência cardíaca.  Utilizam-se anticoagulantes, inibidores ECA (enzima conversora de angiotensina) e betabloqueadores.

coração partido

No entanto, nunca devemos descartar as medidas que estão associadas ao nosso sub-consciente. Fuja dos pensamentos que te mergulham na agonia e na lembrança dos eventos que desencadearam a sua angústia e tristeza. Caminhar ou sair com um amigo para conversar, desenhar, ler, entre outras coisas que ajudam a desprender a sua mente do evento caótico. Elas lentamente, mas progressivamente vão desfazendo as lembranças ruins possibilitando o retorno a vida normal. E assim recolocamos os pedaços daquele coração partido no seu devido lugar.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *