Psycho-Pass: A sociedade do controle

Já pensou em viver em uma sociedade aonde seus pensamentos podem ser medidos bem como o seu estado mental? Não? Pois bem, com esta proposta surpreendente, Psycho-Pass mostra como seria a realidade em uma sociedade distópica do século 22. Ou seja, você pode ser preso e até morto por causa dos seus pensamentos. Já imaginou se tal possibilidade fosse real em nossa sociedade?

Enfim, a história se passa na cidade de Tóquio e quem gerencia o modo de vida das pessoas por lá é o Sistema Sibila. Tecnicamente este sistema é constituído por uma rede de computadores, scanners e drones que estão espalhados por toda a cidade. Os drones que podem ser pequenos robôs e os scanners são capazes de medir o estado mental do indivíduo. Supostamente eles estão em toda a parte cobrindo a cidade. Logo esta medição é chamada de Psycho-Pass.

Seguidamente o estado mental do indivíduo é indicado por alguns pequenos aparelhos como um que se parece com um relógio, e que relógio. Desta forma, ele projeta uma pequena tela acima do punho que mostra a cor relativa ao seu estado mental. Quanto mais claro for a cor, mais saudável está a sua mente e o nível da medição estará abaixo de um limite aceitável. Mas quanto mais escura, mais instável será o seu estado mental. Isso indica que o sujeito precisa de cuidados mentais que são sugeridos pelos próprios drones, a famosa terapia. Porém, se o nível indicado pela medição for alto o indivíduo passa a ser tratado como uma possível ameaça para a sociedade. Então a pessoa passa a ser classificada como “criminoso latente”.

Psycho-Pass: Dominators e o Coeficiente Criminal

Supostamente é neste ponto que os agentes do sistema entram em ação. Eles integram a Secretaria de Segurança Pública se dividindo em Inspetores e Executores. Os Inspetores são os líderes da equipe e supervisionam as ações dos executores. Sem a permissão do Inspetor, o Executor não consegue utilizar a arma destinada para o trabalho, chamada de Dominator.Psycho-Pass Dominator

Assim sendo, as Dominators são armas especiais que não utilizam balas como as armas de fogo do nosso mundo. Elas utilizam um plasma que é capaz de paralisar ou de desintegrar o seu alvo. Logo é neste ponto que muita coisa se resume em Psycho-Pass, pois além de somente os agentes poderem utilizar a arma (só funciona com eles)… Quando esta arma é apontada para o seu alvo, ela exibe em um visor a mira e o Coeficiente Criminal do suspeito.Psycho-Pass Coeficiente Criminal

O Coeficiente Criminal é exatamente o valor daquela medição que é feita também pelos drones e scanners. Entretanto, além de exibir o coeficiente ela também está conectada ao Sistema Sibila. Ao detectar o valor, a arma emite uma mensagem que informa qual é o julgamento do sistema para aquele indivíduo. Se o valor for baixo a arma não dispara, mas se estiver em um valor que representa um nível de periculosidade médio, ela ativa um modo chamado de Paralisador não letal. No entanto, para alguns criminosos, o paralisador não é suficiente, então… Imediatamente o sistema atualiza o julgamento emitindo a seguinte mensagem:

“O julgamento do alvo foi atualizado. O modo agora é o Eliminador Letal”.

Agora, imagine uma coisa dessas no mundo real ou na sociedade em que vivemos. O anime levanta muitas questões sérias como o que seria mais importante para nós? Uma “sociedade livre, democrática” ou uma sociedade estável e ordenada.  

Psycho-Pass, George Orwell e Aldous Huxley 

As influências desta obram também vieram de grandes autores como George Orwell com o seu célebre romance, 1984 e Admirável Mundo Novo do autor Aldous Huxley. Estas referências se enquadram perfeitamente no contexto com os personagens de Psycho-Pass.

Em primeiro lugar vemos a novata Akane Tsunemori que possui uma saúde mental perfeita e trabalha para a manutenção da lei disposta pelo sistema. Em contrapartida vemos Shinya Kougami, subordinado de Akane e que de forma crítica se coloca contra aquele tipo de sociedade. Inclusive temos aquele que é o maior antagonista de Psycho-Pass, Makishima Shogo.Psycho-Pass KOGAMI E AKANE

Em contraste a Akane, Makishima é o grande questionador daquela sociedade. Em consequência disso, ele consegue enxergar as falhas do sistema e os defeitos daquela sociedade. Em contrapartida seus atos (terroristas) são somente em seu próprio benefício. Dessa forma, para quem leu o livro Admirável mundo novo, conseguirá perceber a semelhança entre Makishima e o herói do livro.Psycho-Pass Makishima

Enfim, com uma trilha sonora muito boa a série possui duas temporadas e um filme. Quem assistiu a primeira temporada teve a impressão de que o anime foi bom, mas poderia se estender um pouco mais. No entanto, vale a pena prestigiar a série que nos faz pensar: você pode ser julgado não pelas suas atitudes, mas sim pelo seu pensamento e emoções. Ou seja, pelo seu verdadeiro sentimento. Um deslize, uma emoção errada será o suficiente para te condenar ou até te isolar da sociedade. O que você acha de tudo isso? Deixe nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *