Felicidade: um sentimento simples e mal compreendido

Você é feliz? O que é felicidade? Quando você acorda ou sai de manhã para trabalhar, o que você realmente deseja? A felicidade pode ser algo óbvio, mas talvez não entendemos o seu real significado.

Primeiramente você sabe me dizer o quanto vale as coisas materiais que foram adquiridas ou ganhadas por você? Você consegue aceitar o fato de ter uma quantidade de bens diferente daquela que você almeja? Se caso não, o que você faz para mudar esse fato? Que atitudes são tomadas para transformar algo a sua volta?

A medida da Felicidade

Nós podemos medir a nossa sensação ou o sentimento de felicidade. Pense em amigos, trabalho, namoro e em alguns momentos que você vivencia. Você já parou para refletir se essas coisas estão preenchendo a sua expectativa ou necessidade… Em relação a elas? O seu namorado(a)… É o que você esperava? O seu trabalho, já te deixou ou deixa aquela sensação de orgulho ou satisfação?  

Se ele te enche de uma sensação gostosa pelo menos na maior parte dos seus dias… Ótimo! Se não… Você deve tentar encontrar uma alternativa para esse momento ruim. Enfim, você pode aceitar esta situação, se quiser.

Entretanto, não devemos confundir a felicidade com outros sentimentos. Ela pode ser traduzida como o sentimento que te fornece contentamento ou tranquilidade. Aquela sensação mágica que você quer que dure para sempre. Em outras palavras, a felicidade forma um conjunto de situações que compõe o seu mundo neste exato momento mágico.

A medida da felicidade

Sentimentos que substituem a felicidade

Se você está triste ou chateado e vai para uma festa para se divertir… Você somente está substituindo aquela sensação ruim por um breve momento. Ou seja, o seu cérebro foi desprogramado para pensar nas causas daquilo que te faz mal. Neste caso você parou de pensar no passado de seus problemas ou no futuro de suas preocupações. Você não deve deixar de sair ou ir a festas com seus amigos. Mas, se você não estiver bem consigo mesmo, não vai ser isso que vai colocar um fim na sua falta de felicidade. E a falta da presença de pessoas ajuda muito neste processo.

Felicidade e pessoas presentes

A tecnologia presente em nosso tempo atual colabora para estarmos distantes de nós mesmos. Uma chamada de celular é o bastante para nos ausentarmos de qualquer lugar que estejamos. Nos confinamos em nossos pensamentos, nas coisas e compromissos que temos de resolver. Quantas vezes eu, você e muitos outros já não estiveram em festas ou em bares? E lá, sentados em algum lugar nos perdemos em pensamentos como: “Preciso pagar as contas. Não estou legal, gostaria de estar em outro lugar”.Felicidade e pessoas

Às vezes nossos amigos, namoradas (os), esposas (os) falam conosco, tentam chamar nossa atenção… E não percebemos? Tudo isso porque estamos presos em nossas cabeças e nossos julgamentos. Não adianta tentar argumentar que estamos presentes, pois não estamos. Você não está presente naquele momento.

A vida menos feliz

Enquanto estivermos presos dentro de nós mesmos seremos incapazes de desfrutar a sensação de felicidade. Isso porque o cérebro divide as sensações do seu corpo com a atenção dos seus pensamentos. Dessa forma, um simples beijo ou um abraço pode ser a coisa mais incrível que nós sentimos. Com ele nos esquecemos dos nossos medos, da nossa opressão interior, do nosso passado. Este seria o verdadeiro presente. O lugar aonde desconstruímos as coisas ruins, a nossa mente.

O mesmo ato (beijo ou abraço) pode ser algo ruim se nos ausentarmos e pensarmos em outras coisas. Logo… Seremos incapazes de vivermos aquele momento de felicidade, pois não esquecemos o passado.

A verdadeira felicidade

Assim sendo, a felicidade não deve ser medida por nossas conquistas materiais ou morais. Se sua expectativa estiver projetada naquilo que você tem talvez isso te leve a loucura. Se sua expectativa ao ganhar algo ou atingir aquilo que você gostaria de alcançar não for correspondida… A culpa irá te tomar e será difícil aceitar e seguir em frente.

Devemos entender e aceitar a realidade que nos apresenta. De posse do entendimento, devemos usar as coisas como ferramentas para modificar a realidade. Mas nunca deixarmos que elas corrompam os nossos pensamentos. Assim seremos sempre presentes e preparados para sentir o estado chamado de FELICIDADE.

Felicidade simples

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *