Eleições: polarização, ideologias e renovação política

Há quem diga que o Brasil está prestes a mudar com as eleições que ocorreram neste último domingo-03/10/2018. Contudo, o país se revela agora polarizado entre duas ideologias (“Direita e Esquerda”). Mas o que o futuro reserva para o povo Brasileiro diante deste novo espectro político? Com certeza, grandes desafios se apresentam tanto na economia que se encontra em crise há alguns anos… Assim como na saúde, educação e a trágica área da segurança pública. O fim da mesmice, a derrocada da esquerda e a ascensão da extrema-direita serão suficientes para superar todos esses desafios e desatolar o país da “lama”?   

Desta vez, nestas eleições, o protagonismo de velhos partidos como MDB, PSDB e PT caiu por terra. Já o pequeno PSL, cresceu assustadoramente se tornando a 2ª maior bancada na câmara dos deputados.

Eleições: o início de tudo

Entretanto, este cenário das recentes eleições, começou a se desenhar em 2016… Quando movimentos pró-direita se manifestaram contra o governo da presidente Dilma. De certa forma, com um discurso liberal, estes movimentos ganharam popularidade. Consequentemente, sua notoriedade também se deveu a um grande trabalho que objetivava desconstruir a imagem dos partidos de esquerda. Isto, com o uso incansável das redes sociais, principalmente com o Facebook e Youtube.

Enfim, o resultado de tudo isso, foi o crescente repúdio a “esquerda”. Entretanto, esse efeito se refletiu na sociedade brasileira em geral. Certamente, hoje vemos conflitos entre pessoas da mesma família, tudo por causa da famigerada política. Assim, o extremismo se elevou e alcançou ambos os lados. Chegou ao ponto de haver um atentado contra um dos candidatos a presidência. 

Por tanto, estes novos conceitos ideológicos acabaram dividindo o povo. Seguidamente, as pessoas perderam a capacidade de pensar e refletir sobre os problemas da sociedade. Logo, a empatia com um dos lados fez com que as pessoas enxergassem somente um lado da solução para estes problemas. Seria este o legado trazido pelas eleições recentes?

Eleições e a renovação da política brasileira

Assim vemos um dos grandes dramas deste país, pois foi renovada grande parte da câmara e do senado. Em compensação, o preço arcado pela sociedade para mantê-los continua o mesmo. São 513 deputados federais, que gastam o equivalente a mais de 1 bilhão de reais. Isso, somente com eles. Já o orçamento total para a câmara em 2018, bateu os 6 bilhões de reais.

Então, junte ao bolo os 81 senadores que geram um gasto mensal de mais de 3 milhões de reais ao mês… Chegamos a incrível cifra de R$160 milhões para o senado ao ano. Já o seu orçamento chega a mais de 4 bilhões de reais. Dessa forma, o congresso passa a custar mais de R$10 bilhões ao ano.

Sendo assim, a renovação do sistema político é só a ponta de um iceberg prestes a colidir com o estado brasileiro. Ou seja, parte da crise econômica pode ter sua origem na estrutura do sistema. Certamente, ela consome recursos exageradamente com altos salários, privilégios de parlamentares e funcionários desnecessários. Ou seja, a renovação trazida pelas eleições banca novamente essa estrutura, e a que preço? Ela é o “demônio” que acorrenta e trava o desenvolvimento da nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *