Desistir? Nunca deixe de acreditar em você

Com certeza, desta vez não serei derrotado pela ansiedade. Sem dúvida foi contra o que lutei durante aquele breve momento de descompasso do coração. De certa forma foi tudo muito rápido, mas frenético enquanto eu tentava respirar fundo para não desistir de tudo.

Em virtude de tal experiência, me lembrei das palavras daquele padre que eu sempre seguia em um programa de TV… “Certamente o não, contamina sua alma”, ou “você não conseguirá atingir seu objetivo, pois seu pensamento não vibra com o sentimento”. Tudo isso fazia sentido, pois atualmente a física, aquela mesma matéria temida, assim como a matemática já demonstraram tal efeito. Assim, tudo vibra no universo e se conecta. Nossos corpos, rochas, pensamentos… Tudo!

Desistir um efeito ligado ao universo

Consequentemente, lutar contra a Matriz (universo), é uma luta que não podemos vencer.  

Em alguns casos, o problema ou a ansiedade está ligado as nossas emoções e como lidamos com elas. Porém, em certas circunstâncias este efeito pode ser uma anomalia não dependendo única e exclusivamente de nossa vontade. Entretanto, não sendo um desses casos raros, a resposta pode estar em dentro de nós mesmos. Logo, aquela força, o desejo passado pela confiança pode ser a chave.

Então, reviva aqueles momentos marcantes que você superou tudo e a todos quando achavam que você não conseguiria. Aquela prova na escola aonde tudo parecia perdido, reprovação na certa. Aquele jogo do seu esporte favorito e que valia uma vaga pra final e você venceu. Exatamente nestes momentos você derrotou o impossível, o “não”. Com efeito, sua mente vibrou e sincronizou com o seu coração encontrando o ingrediente que faltava, o sentimento.

No entanto, esses momentos são raros e de repente esquecemos como fizemos tudo aquilo. Infelizmente não conseguimos remontar o mecanismo e o que acaba nos restando é só desistir. Em seguida, o desespero toma conta e também as lágrimas. Enfim, este é o momento em que “jogamos a toalha”. Tantos foram os planos que já abandonei por este caminho.

— Tinha de ser assim, este era o destino, Deus sabe o que faz, etc.

Logo estou ali, abandonado no meu quarto pensando porque tinha de ser daquele jeito. Assim busco apontar minhas falhas em meio às lágrimas e tal. No entanto, com a alma meio “trincada” eu ergo a cabeça e penso, não posso perder… Ainda não. Ou seja, nunca foi por falta de vontade ou garra, mas por insegurança, vergonha. Certamente, eu e muitos outros se limitam a achar que está tudo certo, mas não está.

Desistir: supere este desejo

Com certeza, deixamos de falar alto, de energizar nossas vozes, de mostrar nossa força e de jogar com nossas melhores cartas. Ora, não mostramos ao mundo nossa força. Tudo isso se resume em uma palavra, desistir. Desistir e obliterar os seus próprios sonhos, sua própria personalidade.

Então o que nos falta? Se temos o estudo, experiência mesmo que seja mínima… Nos basta o aprendizado. Nem tudo são flores, mas o crescimento depende de administrarmos a nossa hesitação. Observar os resultados e modelá-los, para criar um cenário favorável. Assim podemos aprender a reacionar o mecanismo que faz mente e coração vibrarem juntos e com o sentimento. Aquele que supera a força e o desejo de desistir.  

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *