Crimes em família: dos primórdios até a atualidade

Quem nunca discutiu ou brigou com um irmão ou parente? Confusão em família existe desde os tempos bíblicos. Em certos momentos a situação fica sinistra resultando em morte. O que existe por trás dos crimes em família? Inveja, desentendimento com os pais, surtos psicóticos? Vamos atrás de relatos que desmistifiquem ou aprovem nossas hipóteses.

Crimes em família: tudo começou com Caim e Abel

O primeiro fato que remete a desavenças familiares vem dos tempos bíblicos. Os irmãos Caim e Abel, filhos de Adão e Eva, foram protagonistas da primeira tragédia em família que conhecemos. Caim tomado pela inveja ou o ciúme por não ter conseguido agradar a Deus com uma oferta tão boa como a de Abel, decide matar seu irmão. Este homicídio segundo a bíblia custaria-lhe uma vida errante pelo mundo. A terra também não lhe serviria com seus frutos, já que Caim era agricultor. Este é o exemplo de crimes em família mais antigo da humanidade. 

Em 929 depois de Cristo, na região da Boêmia, localizada na Europa Central, um rei perde o trono para o seu irmão. Venceslau, então rei da Boêmia, foi assassinado pelo seu irmão Boleslau e seus comparsas. O ódio por seu irmão, e o fato dele ser contrário aos interesses de alguns nobres que apoiavam Boleslau, resultou em sua morte. Este é um exemplo famoso da luta pelo poder. O trono é mais importante que a família. Aqui os crimes em família estão na esfera da realeza.

Crimes em família na atualidade

Pouco mais de mil anos depois, em 1974, nos Estados Unidos, um crime bárbaro entraria para a história. Em long Island, Nova Iorque, seis integrantes da família DeFeo foram mortos. A única exceção foi Ronald Defeo Jr, o filho mais velho. No entanto, ele foi o autor de toda a chacina. A história ficou famosa por se tornar conhecida pelo filme Horror em Amityville. Ronald foi julgado e condenado, mas o motivo das mortes são imprecisas até os dias de hoje. Uma das irmãs mortas de Ronald, Dawn, teve resíduos de pólvora encontrados em suas roupas. Entretanto a polícia não investigou sobre uma possível participação da jovem no crime, pois Ronald havia confessado os crimes. O que levou Ronald a cometer os crimes? Psicose? Talvez. Este é um dos crimes em família cercado de  vários mistérios e bem obscuro. 

Crimes em família  

Já em 31 de outubro de 2002, o casal Richthofen foi morto pelos irmãos Cravinhos. Um dos irmãos era namorado da filha do Casal, Suzane. O mais terrível desta história é que o assassinato foi planejado pela filha dos Richthofen. Tudo isso, ocorreu porque o casal não aceitava o namoro da Filha. No entanto, isso não é e não pode ser motivo para tanta brutalidade.

A lição deixada por Caim e outros criminosos

Se procuramos mais, encontraremos mais casos como os que vimos anteriormente. Uma coisa que chama bastante a atenção foi o papel dos filhos (irmãos) nos crimes. Ódio, ganância, psicose, ciúme, inveja, podem ser combustíveis para envenenar a alma e nos jogar na desgraça assim como nossa família inteira. Não vale a pena arriscar tudo por reconhecimento, posição ou por nossa própria justiça. O preço pode ser alto demais. Vide Caim! 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *