Caos Brasileiro: será o início?

Em primeiro lugar, o Brasil é o país do futebol, esta é uma das alcunhas pela qual o meu país e de muitos é conhecido. Por outras vezes fomos conhecidos por sermos o país do Samba também. Enfim, poderemos ser conhecidos por mais um adjetivo: o país da letargia e do caos. Dizer que o brasileiro não é maduro politicamente seria até um clichê. O “cidadão Tupiniquim” durante toda a história da república do seu país teve um papel decisivo em todas as fases até os dias de hoje. Ele passou e sobreviveu a um regime militar desde 1964. Conquistou a chance de estabelecer uma constituição em 1988. Aliado a isso, também ganhou o direito de escolher os dirigentes do seu país democraticamente. Eleições diretas e voto popular.

Porém… Todas essas conquistas marcam o início de uma trágica caminhada da sociedade brasileira, marcada por ganância, orgulho, poder e sofrimento.

 Caos brasileiro: início?

A princípio, esta escalada “democrática” teve início em 16 de março de 1990, com ex-presidente Collor que lançou um pacote radical de medidas econômicas. E nesta medida estava incluso o confisco dos depósitos bancários e das cadernetas de poupança dos brasileiros. A seguir, em 1992, com tanta retração econômica e esquemas de corrupção descobertos nos dois anos anteriores, Collor foi deposto. Ele se tornou o primeiro presidente brasileiro e latino, a sofrer um Impeachment.

De certa forma, o legado nefasto deixado pelo governo Collor, só foi superado em 1994. Havia sido criado o Plano Real que finalmente conseguiu estabilizar a economia.

Conforme as crises econômicas que viriam seguidas ao governo Collor como as de 1999, 2008 e 2014… Algo se tornaria corriqueiro para os brasileiros: escândalos de corrupção. Casos como o da SUDAM (1998-1999), BANCO MARKA (1999), BANESTADO (1996-2000) e SANGUESSUGA (2006) marcaram a vida de todos nós. Sempre noticiados, manipulados por emissoras de TV e agregados a falta de empenho de nós cidadãos em querer sua apuração ou uma mudança.

O Caos gerado pelo atual sistema tributário brasileiro

Assim também, tudo isso acoplado a um sistema tributário que corria solto pelo estado brasileiro durante as décadas de 1990, 2000 e 2010 que acabou “aleijando” as finanças do Estado Brasileiro. Agora em pleno 2018, chegou-se ao ponto de uma greve de caminhoneiros, tornar-se o prelúdio de uma situação que chamamos de caos. Evidentemente, a soma dos escândalos de corrupção passados e desvios de dinheiro, colaboraram para que os estados que formam a união chegassem a uma grave crise fiscal. Um caos pré-anunciado.

Por isso, o trabalhador se vê sufocado para pagar suas contas. O Pequeno e médio empresário tem seus tributos estabelecidos desde toda a sua cadeia produtiva. Para contratar um funcionário, o empregador deve pagar tributos que quase chagam a 50% do salário do empregado. Em suma, é muita aberração explicita feita pelos dirigentes brasileiros contra a própria sociedade. E no meio disso tudo, assistimos a todo esse “Show de horrores” durante anos sem fazer nada. E como se explica isso?

Afinal, só existe uma explicação para tudo isso. Nos fizemos de bobo esse tempo todo… Ou então, fomos tomados por um efeito ou um vírus que nos transformaram em zumbis. E só agora a classe de caminhoneiros que revela ainda outros interesses por trás dela acordou para um grito de desespero, de caos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *