A falsificação do amor e a vitória do prazer

Certamente nos dias de hoje vemos uma questão moral, sentimental e ideológica que é a questão do amor. Esse é o sentimento mais nobre e puro que pode existir, mas qual é o seu verdadeiro sentido e significado? Aonde e como se aplica? Vamos sondar todas as possibilidades e analisar este sentimento para tentarmos chegar a um consenso.

Amor e sua tipologia

Inevitavelmente nos dias de hoje as relações amorosas entre duas pessoas ganharam muito foco. Com uma sociedade aberta à informação, alguns conceitos como gênero, moral e ética se tornaram alvos de uma sociedade polarizada. Indubitavelmente, o amor seguido do tempero da ideologia de gênero, ganhou um grande foco em nossa sociedade nos últimos tempos.

Quem pode ter absoluta certeza do que é certo? É válido todo tipo de amor, e em qualquer circunstância? Seja ele fraterno, ou entre duas pessoas, casais heterossexuais, homossexuais, entre jovens antes do casamento? Existe uma fronteira entre eles ou eles podem se encontrar? Assim, se houver dúvida, se o seu coração estiver em constante tribulação, é melhor recorrer a quem sabe de todas as coisas, Deus. Somente nele teremos a resposta.

A falsificação do amor 3

Prontamente você deve estar imaginando ou se preguntando: mas Deus não permite o casamento entre homossexuais. Certamente em sua palavra, existe uma menção sobre tal situação, aquela em que o homem foi criado para a mulher e vice-versa. Porém… Somente ele sabe o que se passa no fundo do coração de cada um de nós e só ele pode te julgar.

O que de certo vemos é um conflito aonde os homens aplicam a lei em nome do pai. Talvez os ensinamentos religiosos, podem impedir uma união de pessoas do mesmo sexo. Entretanto, o que acontece depois? Essas pessoas viverão marginalizadas pela lei e pela sociedade?  

O amor divino

No entanto, este mesmo pai já deu mostras do seu infinito amor por todas as pessoas. Um velho, importante e esquecido mandamento, já não é mais tão praticado por aí. Amar ao próximo como a ti mesmo, acaba sendo desabonado até mesmo por vários que dizem seguir o senhor dos céus.

Falsificação do amor 2

Contudo… É possível que o sacrifício de não poder amar fisicamente uma outra pessoa do mesmo sexo como no exemplo acima, seja algo mais que uma provação. Com certeza, o amor entre duas pessoas (Eros) se encontra em uma encruzilhada neste sentido com o amor divino. O sacrifício, doação, caridade, acolhida e abstenção de qualquer tipo de prazer são coroados com algo muito maior no paraíso em uma segunda vida. Esta é a promessa do Cristo.

A falsificação do amor

De certa forma, este sacrifício, a superação do desejo pelo prazer, vem de encontro com outras situações que caem no mesmo dilema da união entre homossexuais. Jovens que se entregam ao prazer antes do casamento. Casais que se separam com alegação de que encontrei uma pessoa melhor alegando sentimento. Isso nos mostra que o amor foi confundido com o desejo e o prazer. Quer dizer então que se eu ou você, estando casados, podemos desfazer nossa união a qualquer momento? Tudo isso por que achamos que surgiu “aquele” sentimento por outra pessoa? Dessa maneira, se for esse o caso, não precisaríamos de casamentos formais em nossas religiões.

Amor triste

Além de tudo, quebramos o que seria um voto de sinceridade feito diante de Deus. Agregamos a tal processo, o gosto do ferimento causado a pessoa que esteve ao seu lado e que confiou em você pelo tempo que estiveram juntos. Assim sendo é com muitos jovens que acreditam que o seu namoro se preenche de amor verdadeiro. Eles acabam sendo influenciados pelo erotismo e valores que a sociedade construiu e por fim se entregam ao prazer. Então, o resultado final é visto com adolescentes ou jovens tendo o dever de criar seus filhos precocemente. Vale a frase: uma criança criando outra.

Em síntese, não existe glória em cultivar um sentimento desta forma. O que existe simplesmente é a falsificação do amor ou a vitória do prazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *